NESSUN DORMA

Os corações mais amorosos e românticos jamais esquecem seu primeiro amor e muito menos, do maior deles e mais ainda daquele que julgam nunca terem desejado viver.

“ Nessun Dorma “ da Ópera inacabada “Turandot”,  de Puccini, aqui magistralmente cantada por Andrea Bocelli é um hino ao amor que enternece e traz grandes memórias àqueles que ainda são capazes de se deixar envolver pela sensibilidade trazida pelo som, sentir a pele arrepiar e os olhos lacrimejarem diante do clima de tanta beleza ... o nome do Principe Calfat, que numa noite inteira foi alvo de procura pelos funcionários do Castelo Imperial,  dito pela Princesa Turandot  é “ Amor “




A história do cardume, que sempre possui um peixinho arisco que se distancia dos demais para, por uma curiosidade só dele, conhecer o que  os outros não atinam em arriscar. Estes últimos, são meros coadjuvantes e o peixinho arisco é o protagonista de uma linda história de vida. É assim na natureza ... uns são protagonistas e outros são coadjuvantes ... estes últimos, existem simplesmente .... somente para perpetuar a espécie. Quem vive realmente,  são os ariscos… quem nasce para VIVER está sempre pronto para desfrutar, compartilhar, somar junto com outro protagonista, a maravilha de serem iguais. Protagonista não da própria existência, mas da VIDA.